Missionários
Claretianos Brasil

home » Evangelho Meditado

Evangelho Meditado

Quinta-feira, 6 de Agosto de 2020

Tema: Transfiguração do Senhor (Festa)

Dn 7,9-10.13-14: Serviam-no milhares de milhares.

Sl 96(97),1-2.5-6.9 (R. 1a.9a): Deus é Rei, é o Altíssimo, muito acima do universo.

2Pd 1,16-19: Esta voz, nós a ouvimos, vinda do céu.

Mt 17,1-9: O seu rosto brilhou como o sol.

Naquele tempo: Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, seu irmão, e os levou a um lugar à parte, sobre uma alta montanha. E foi transfigurado diante deles; o seu rosto brilhou como o sol e as suas roupas ficaram brancas como a luz. Nisto apareceram-lhes Moisés e Elias, conversando com Jesus. Então Pedro tomou a palavra e disse: 'Senhor, é bom ficarmos aqui. Se queres, vou fazer aqui três tendas: uma para ti, outra para Moisés, e outra para Elias.' Pedro ainda estava falando, quando uma nuvem luminosa os cobriu com sua sombra. E da nuvem uma voz dizia: 'Este é o meu Filho amado, no qual eu pus todo meu agrado. Escutai-o!' Quando ouviram isto, os discípulos ficaram muito assustados e caíram com o rosto em terra. Jesus se aproximou, tocou neles e disse: 'Levantai-vos, e não tenhais medo.' Os discípulos ergueram os olhos e não viram mais ninguém, a não ser somente Jesus. Quando desciam da montanha, Jesus ordenou-lhes: 'Não conteis a ninguém esta visão até que o Filho do Homem tenha ressuscitado dos mortos.'

Comentário

Hoje a Igreja celebra a Transfiguração do Senhor. No evangelho, somos informados de que Pedro, Tiago e João viram a divindade de Jesus na montanha, o local do encontro com Deus. A divindade se manifestou na profecia (Elias) e na libertação do povo (Moisés). Agora, Jesus manifesta a plenitude da comunicação de Deus com seu povo. Na transfiguração, é descoberto o chamado do discípulo de descer do monte, não para ficar com o conforto da experiência da fé, mas para enfrentar as exigências de seguir a Jesus. Na Transfiguração do Senhor há um itinerário de fé, subindo a montanha, encontrando Deus através da Palavra para ver a beleza da criação, as lutas dos povos e os sofrimentos das cidades. Não podemos deixar de descer a montanha, enfrentar as realidades humanas com a força de Deus, com o compromisso permanente de ouvir Jesus, o filho amado. Como a Transfiguração é motivo de alegria e compromisso em nosso discipulado?

Santo do Dia

Transfiguração do Senhor

A festa da Transfiguração do Senhor já era celebrada no Oriente desde o século V. No século VIII, os sírios ocidentais a celebravam com o nome de Festa do Monte Tabor. No dia 6 de agosto de 1457, o papa Calisto III a instituiu como festa da Igreja Universal. O evento evangélico está relatado nos evangelhos (Mc 9,2-8; Mt 17,1-8; Lc 9,23,28-36) e mostra que Jesus é o Messias, o novo Moisés, o Servo sofredor a ser glorificado pelo Pai na ressurreição. No cume da montanha (Monte Tabor) Jesus se transfigurou diante de Pedro, Tiago e João, vestindo-se de luz e falando com Moisés e Elias. Os discípulos ficaram tão inebriados que disseram: \"É bom nós estarmos aqui?. E Anastácio Sinaíta completa: \"Que pode haver de mais delicioso, de mais profundo, de melhor do que estar com Deus, conformar-se a ele, encontrar-se na luz? De fato, cada um de nós, tendo Deus em si, transfigurado em sua imagem divina, exclame jubiloso: É bom estarmos aqui, onde tudo é luminoso, onde está o gáudio, a felicidade e a alegria. Onde no coração tudo é tranqüilo, sereno e suave. Onde se vê Cristo, Deus? (cf. Liturgia das horas, v. IV, p. 1161).

Calendário - Serviço Bíblico