Missionários
Claretianos Brasil

home » Evangelho Meditado

Evangelho Meditado

Quarta-feira, 3 de Junho de 2020

Tema: São Carlos Lwanga e Companheiros Mártires (Memória)

2Tm 1,1-3.6-12: Exorto-te a reavivar a chama do dom de Deus que recebeste pela imposição das minhas mãos.

Sl 122,1-2a. 2bcd (R. 1a): Ó Senhor, para vós eu levanto meus olhos.

Mc 12,18-27: Ele não é Deus de mortos, mas de vivos!

Naquele tempo: Vieram ter com Jesus alguns saduceus, os quais afirmam que não existe ressurreição e lhe propuseram este caso: 'Mestre, Moisés deu-nos esta prescrição: 'Se morrer o irmão de alguém, e deixar a esposa sem filhos, o irmão desse homem deve casar-se com a viúva, a fim de garantir a descendência de seu irmão.' Ora, havia sete irmãos: o mais velho casou-se, e morreu sem deixar descendência. O segundo casou-se com a viúva, e morreu sem deixar descendência. E a mesma coisa aconteceu com o terceiro. E nenhum dos sete deixou descendência. Por último, morreu também a mulher. Na ressurreição, quando eles ressuscitarem, de quem será ela mulher? Por que os sete se casaram com ela!' Jesus respondeu: 'Acaso, vós não estais enganados, por não conhecerdes as Escrituras, nem o poder de Deus? Com efeito, quando os mortos ressuscitarem, os homens e as mulheres não se casarão, pois serão como os anjos do céu. Quanto ao fato da ressurreição dos mortos, não lestes, no livro de Moisés, na passagem da sarça ardente, como Deus lhe falou: 'Eu sou o Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacó'? Ora, ele não é Deus de mortos, mas de vivos! Vós estais muito enganados.'

Comentário

Os saduceus uniram-se para pregar uma peça em Jesus e confundi-lo fazendo-lhe perguntas, à espera de que ele hesitasse na resposta. No entanto, Jesus facilmente esclareceu o caso se reportando às Escrituras e interpretando para eles os mistérios do Pai, fazendo com que enxergassem o quanto estavam enganados! Assim, também acontece com cada um de nós, quando tiramos conclusões precipitadas sobre os mistérios da vida, por causa da nossa tendência de materializar o que é espiritual. Todos nós somos mais ligados à nossa dimensão material do que à nossa realidade espiritual. Por esse motivo, não conseguimos interpretar o ensinamento do Senhor por meio da Sua Palavra e confundimos os projetos de eternidade que Deus nos reserva, deixando de enxergar as coisas espirituais. Consequentemente, nivelamos a nossa vida depois da morte com a que experimentamos na terra. Jesus esclareceu-nos este mistério quando nos mostrou que “quando os mortos ressuscitarem, os homens e as mulheres não se casarão, pois serão como os anjos do céu.”  Desta forma, precisamos, desde já, tentar nos liberar do apego demasiado às pessoas, conscientes de que todos somos propriedade de Deus Pai e é Ele quem nos reserva o lugar no qual habitaremos eternamente, segundo a sua misericórdia. Todo o fundamento do cristão está na ressurreição de Jesus e, nele esperamos, também, ressuscitar. Sabemos que Jesus está vivo e que é o Senhor dos vivos, não dos mortos, portanto, nós também continuaremos vivos, mesmo depois da nossa morte. Hoje, somos matéria e espírito, um dia seremos como os anjos do céu, não teremos mais apego a ninguém, seremos somente de Cristo e viveremos em perfeita harmonia com o Pai e com todos os nossos queridos.

http://blogs.diariodonordeste.com.br/egidio/evangelho-de-hoje-mc-1218-27-5/

Santo do Dia

S. Clotilde

séc. V e VI ? rainha \"Clotilde? quer dizer \"guerreira gloriosa?

A rainha Clotilde era casada com Clovis, rei dos francos, convertido ao cristianismo em 496, que teria vencido a batalha de Tolbiac, graças à proteção do \"Deus de Clotilde?. É o exemplo de mãe que conheceu a dor e o sofrimento, o ódio e a vingança, na própria casa. Clodomiro, um de seus filhos, chacinou o próprio sobrinho com a mulher e filhos. Jurado de morte, Clodomiro foi morto deixando três filhos pequenos. Cobiçando os bens do irmão falecido, Childeberto e Clotário tramaram a morte dos sobrinhos. Com o coração entristecido, passou a vida rezando pela paz dos filhos, confortando os enfermos e ajudando os necessitados. Morreu no dia 3 de junho de 545.

Calendário - Serviço Bíblico