Missionários
Claretianos Brasil

home » Evangelho Meditado

Evangelho Meditado

Sexta-feira, 25 de Maio de 2018

Tg 5,9-12: Eis que o juiz está às portas.

Sl 102, 1-2. 3-4. 8-9. 11-12 (R. 8a): O Senhor é indulgente, é favorável.

Mc 10,1-12: O que Deus uniu, o homem não separe!

Naquele tempo: Jesus foi para o território da Judéia, do outro lado do rio Jordão. As multidões se reuniram de novo, em torno de Jesus. E ele, como de costume, as ensinava. Alguns fariseus se aproximaram de Jesus. Para pô-lo à prova, perguntaram se era permitido ao homem divorciar-se de sua mulher. Jesus perguntou: O que Moisés vos ordenou? Os fariseus responderam: Moisés permitiu escrever uma certidão de divórcio e despedi-la. Jesus então disse: Foi por causa da dureza do vosso coração que Moisés vos escreveu este mandamento. No entanto, desde o começo da criação, Deus os fez homem e mulher. Por isso, o homem deixará seu pai e sua mãe e os dois serão uma só carne. Assim, já não são dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus uniu, o homem não separe! Em casa, os discípulos fizeram, novamente, perguntas sobre o mesmo assunto. Jesus respondeu: Quem se divorciar de sua mulher e casar com outra, cometerá adultério contra a primeira. E se a mulher se divorciar de seu marido e casar com outro, cometerá adultério.

Comentário

Os fariseus não perguntam se é lícito a uma esposa repudiar o seu marido. Isso não podia dar-se numa sociedade machista e patriarcal. O único que tinha direito a repudiar sua mulher era o homem. Como Jesus andava pelos caminhos da Galileia em companhia de discípulos homens e discípulas mulheres, os fariseus já sabem que Jesus não segue as normas de uma sociedade machista e desigual. Jesus defende a dignidade e igualdade da mulher em relação ao homem. Rechaça a discriminação a que era submetida a mulher e remete para a igualdade de origem quando Deus criou o ser humano. Toda desigualdade é fruto da dureza de coração, do egoísmo dos seres humanos. O Reino de Deus rejeita toda dominação, seja por causas econômicas, sociais, políticas ou de gênero. Caminhamos muito para conseguir esta igualdade, porém falta-nos caminhar ainda mais. Fixemo-nos na quantidade de feminicídios que acontecem em nossa sociedade e veremos que a realidade exige a volta ao evangelho, dia após dia, com mais decisão e exigência.

Santo do Dia

S. Maria Madalena de Pazzi


1566-1607 ? virgem e mística ? \"Maria? quer dizer \"amada de Deus?


Natural de Florença, Itália, em 1582, aos 16 anos, Maria Madalena de Pazzi ingressou no convento carmelita de S. Maria dos Anjos. Sua vida foi marcada por sofrimentos continuados e fenômenos místicos, como visões, êxtases, arrebatamentos e freqüentes provações espirituais. Tinha certeza de que Deus via sua fraqueza e lhe dava coragem para superar toda dor e provação. Lembrada dos sofrimentos de Cristo, oferecia os seus a Deus (Cl 1,24). Esse era o seu segredo. Suas revelações estão contidas no livro Contemplações, tido como importante tratado de teologia mística. Morreu a 26 de maio de 1607, aos 41 anos de idade.

Calendário - Serviço Bíblico