Solidariedade e Missão: Somi, serviço à vida

O amor missionário que é concedido à Congregação dos Filhos do Imaculado Coração de Maria é dinâmico e criativo. Essa dinamicidade e criatividade se colocam a serviço dos pequenos e sofredores, assim como Jesus fez e ensinou. Amor do qual Claret foi testemunha viva. “Tirarei o pão de minha boca para guardá-lo e dá-lo a quem me pedir …” (Claret).

 

Formados na frágua do Coração de Maria, nós fixamos nosso olhar naqueles que são excluídos do amor dos demais e sofrem terríveis consequências da injustiça. O amor faz com que nos aproximemos e paremos diante deles, que nos deixemos tocar e acompanhar por eles. Esta aproximação samaritana reacende nosso fogo, inspira nossos projetos e ações transformadoras, nos faz – juntamente com outros – anunciadores críveis da presença do Reino de Deus.

 

Reafirmaremos novamente a prioridade congregacional pela solidariedade profética com os empobrecidos, os excluídos e os ameaçados em seu direito à vida.

 

Compreendemos que as questões de Solidariedade e Missão (Somi) têm muito a ver com nossa vida e missão. A  partir do carisma claretiano, promovemos projetos e ações que contribuam para a transformação da realidade, na luta pela justiça, pela construção da paz e pelo cuidado do bem comum, como Igreja pobre que evangeliza os pobres.

 

Damos novos passos em nossa missão na ONU e continuamos colaborando com indivíduos e instituições que buscam transformar o mundo em linha com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

 

Em nossa Província, a dimensão Somi busca integrar todas as nossas obras sociais, aprimorando o diálogo e parcerias com as organizações da sociedade civil (OSC), em perspectiva ecumênica e inter-religiosa.

 

Nosso compromisso é:

  1. a) Consolidar a presença de SOMI em todas as frentes missionárias da Província.
  2. b) Promover a missão compartilhada, fortalecendo as equipes de Somi, com atenção missionária às pessoas mais vulneráveis.
  3. c) Organizar o ofício da Procuradoria Missionária para fortalecer a consciência missionária e potencializar as missões na periferia.

Compartilhar: