PE. JOSÉ FONZAR

Data de Nascimento:

04/07/1932

Falecimento:

Falecimento: 08/06/2024 (91 anos)

Cidade:

Batatais, SP, Brasil

Dados biográficos

Pe. José Fonzar nasceu em 04 de julho de 1932, na Fazenda Nova Java, Rio das Pedras, SP. Filho de Américo Fonzar e Maria Teresa Bazilica, teve nove irmãos: Palmira, Arcemiro, Gustavo, Antonio, Attilio, Zulmira, Oswaldo, Pe. Jair, Agenor.

Em 21 ou 22 de dezembro de 1943, foi para o Seminário de Rio Claro, SP, com 11 anos de idade. Ainda não havia recebido a confirmação, que lhe foi conferida em 29 de abril de 1945, pelo bispo, quando estava com 12 anos de idade.

Sua formação foi em Rio Claro, de 1944 até 1948. Em janeiro de 1949, foi para Guarulhos, onde ficou por quatro anos, até o ano de 1952. Lá, foram celebrados os primeiros votos religiosos, no dia dois de fevereiro de 1950. Em janeiro de 1953, foi para Curitiba, para os últimos estudos. Seriam cinco anos, mas realizou em um ano o que estava programado para dois. Recebeu a ordem presbiteral em quatro de novembro de 1956.

Além de Filosofia e Teologia, estudou Ciências Naturais e Taquigrafia (necessário para quem transcreve discursos) e aprendeu a tocar piano durante o tempo em que ficou em Guarulhos.

Após a ordenação sacerdotal, em Curitiba, PR, foi a Ribeirão Preto, SP, celebrar sua primeira missa. Pertencia à Congregação dos Filhos do Imaculado Coração de Maria, à qual pertenciam também os padres de Vila Tibério (Ribeirão Preto), onde residia uma grande parte de seus parentes por parte do pai. No dia seguinte, foi celebrar a missa em Batatais, SP, no túmulo de sua mãe, que completava o 25º aniversário de morte. Em Curitiba, ficou por mais um ano, após sua ordenação sacerdotal, até o final de 1956.

Posteriormente, em novembro de 1957, foi enviado para Roma, Itália, onde estudou Bíblia Sagrada, permanecendo por 4 anos, até o ano de 1961. Em 1961, retornou para Curitiba, para ser professor de ciências relacionadas ao estudo da Bíblia. Também orientava os seminaristas. Nessa cidade, tornou-se ajudante do pároco e, depois, pároco, por 3 a 4 anos.

Depois, foi secretário provincial em São Paulo, SP, por 2 governos, com os provinciais Pe. Narciso Lousa e Pe. Américo Romito. Como secretário, o seu trabalho era compor as atas e ocorrências. Em São Paulo, também foi trabalhar com a Bíblia.

Depois no ano de 1967, precisaram dele em Roma, para ajudar no capítulo geral. Retornou em 1971, já formado em Bíblia, em São Paulo, para trabalhar na gráfica e Editora Ave Maria.

Em 2017, foi para Batatais, SP, para a casa dos padres e missionários claretianos, realizando o mesmo trabalho que realizava em São Paulo. Em setembro de 2022, após ter Covid, apresentou um quadro de maiores cuidados e atenção, sendo transferido para a Domus Claret. Faleceu em oito de junho de 2024.